RODOANEL

Trecho oeste adota solução técnica inédita no Brasil, utilizando ECOFLEX PAVE e FLEXPAVE 65/90

O lote 01 do RODOANEL, em funcionamento há alguns anos, enfrenta um problema que começa a ganhar peso na opinião pública: o excesso de barulho provocado pelo tráfego, principalmente em zonas residenciais. Cidades grandes começam a registrar reclamações dos moradores próximos às pontes, viadutos e vias de alto tráfego por poluição visual, sonora e aumento de estresse.
No caso do trecho Oeste do RODOANEL em São Paulo, entre os quilômetros 11 e 13, próximo à região do Tamboré (área residencial), havia uma preocupação da concessionária CCR em reduzir o nível de ruído, sem perder segurança do usuário da via.
Qual é a solução técnica mais indicada para reduzir o ruído, aumentar a segurança e que seja compatível com a estrutura existente?
Lançado o desafio, a GRECA Asfaltos estudou várias alternativas e experiências internacionais e nacionais em parceria com ARTESP, IPT e RODOANEL.
Conclusões:
1) Situação: pavimento rígido com problemas em algumas placas, altas irregularidades, causando desconforto aos moradores da região em relação ao barulho.
2) Soluções adotadas:
– Restauração de todas as placas de concreto com problemas e colocação de manta geotêxtil nas juntas das placas;
– Execução de uma camada de regularização de 3cm de MRAQ (Microrrevestimento Asfáltico a Quente) e 4cm de CPA (Camada Porosa de Atrito).
– Sobre a camada de concreto rígido a GRECA recomendou pintura ligante com taxa de 0,4kg/m2 de resíduo.
– Foi realizada a obra utilizando asfalto com polímeros FLEXPAVE na pista sentido Bandeirantes – Castelo Branco, e no sentido contrário, asfalto borracha ECOFLEXPAVE.
O MRAQ foi adotado para regularizar a superfície, impermeabilizar a base e receber toda água que vem da CPA, conduzindo-a até as canaletas.
A CPA tem a função principal de reduzir ruídos, sem desprezar os benefícios decorrentes de seu uso, ou seja:
– Maior resistência à deformações;
– Aumento do coeficiente de atrito pneu/pavimento;
– Ótima capacidade de drenagem, reduzindo spray em dias de chuva;
– Maior conforto ao usuário;
– Redução da reflexão da luz dos faróis dos carros, aumentando segurança aos usuários.
Execução:
Iniciou-se com utilização de ECOFLEXPAVE, rodando MRAQ na usina da SERVENG, em Barueri (SP). A aplicação da massa esteve sob responsabilidade da empresa FBS. As dosagens foram feitas pelo laboratório da CCR e da GRECA, em Guarulhos (SP). A obra está sendo executada com acompanhamento e apoio dos técnicos da GRECA ASFALTOS.

Leia a matéria completa no informativo Fatos&Asfaltos nº17

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *